15 Jan, 20

          Há alguns anos o Brasil enfrenta uma severa crise econômica, porém, desde o ano passado começou a mostrar indícios de uma retomada bem positiva. Algo que foi bastante falado em 2019 e que continua sendo alvo de pesquisas e comentários, é a crescente evolução do mercado imobiliário, que trouxe diversos benefícios para quem deseja comprar e investir. E por que investir em imóveis em 2020?

 

          Todas as previsões de especialistas nas áreas econômicas e da construção civil apontam um crescimento e desenvolvimento no mercado da construção, venda e investimento no mercado imobiliário. A justificativas dessa explosão de crescimento e retomada de capital, se dá pela baixa nos índices das taxas, como a SELIC, que não deve passar de 5% ao ano, e o grande índice de empreendimentos e imóveis com lançamento previsto para este ano.

  

          Isso significa que, além de poder comprar com valores e taxas surpreendentemente compensatórios, o investimento no mercado imobiliário se torna um negócio a se pensar com bastante entusiasmo. Quer entender o porquê? Confira alguns desses motivos:

Crédito fácil

          As taxas de crédito imobiliário dos bancos variam de 2,95% a 9,01%. Os principais bancos como Caixa, Banco do Brasil, Itaú e Santander reduziram as taxas das linhas e crédito recentemente, tornando essa “guerra” pelo crédito mais acessível e bastante atrativa para o cliente. Em agosto de 2019, a Caixa lançou uma linha de crédito atualizada pela inflação e, já no final do ano, o Banco do Brasil teve a mesma estratégia.


         Com todas as alterações, as solicitações de migração do financiamento imobiliário tiveram um crescimento surpreendente no fim do ano passado. Já este ano, a Caixa já divulgou que tem estudado adotar juros fixo para a compra de imóveis. Isso significa que os valores não seriam mais corrigidos pela inflação ou pela Taxa Referencial (TR).


          É possível observar promessas de melhorias, desenvolvimento e de grandes mudanças no mercado imobiliário e de empreendimentos coletivos. Ainda há muitas novidades no mercado financeiro que irão facilitar bastante a compra e o investimento no capital imobiliário e é importante estar atento a essas novidades.

Taxa de juros Selic em queda

          O ano de 2019 já foi marcado por uma taxa Selic com taxa mínima histórica, chegando a 4,5%. Isso, combinado à baixa taxa de inflação, criou a situação ideal para fazer investimentos rentáveis e seguros a longo prazo: juros baixos, baixa  inflação e alta projeção de crescimento.


          Com os números atualizados na segunda semana de 2020, segundo o Relatório de Mercado Focus, o esperado é que não haja alteração na Selic em 2020, com a taxa permanecendo em 4,5% ao ano, bem abaixo do que estava sendo projetado no final do ano passado.

Facilidade na negociação

          Com o mercado aquecido, todos os agentes estão bastante otimistas, seja para vender os imóveis na planta, prontos ou para lançar novas projeções. Com isso, torna-se mais fácil negociar e reduz especulações, o que impulsiona bastante a compra e investimento no mercado imobiliário.

 

          Os grandes provedores de crédito, como a Caixa Econômica Federal e o Santander já começaram o ano com aprovações em taxas de financiamento e negociações diferenciadas para quem está desejando sair do aluguel ou para quem deseja continuar os investimentos no mercado imobiliário. Essa facilidade de acesso ao crédito tem motivado também o mercado a oferecer condições melhores para o cliente, para não perder negócio!

É um investimento seguro

           Muito se comenta no mercado de investimentos que deve-se ter cautela para não perder dinheiro. No mercado imobiliário é diferente. Investimento em imóveis além de seguro, também é bastante rentável.


          Em primeiro lugar, a segurança de investimento em empreendimentos se dá pela questão do déficit habitacional e populacional. Casas, apartamentos e moradias sempre precisarão surgir para o suprimento das necessidades de uma cidade ou estado. Quando se tem um espaço para aluguel, você sana a necessidade que a cidade demanda e consegue gerar lucro em cima disso. Além disso, é tendência há alguns anos a migração de profissionais de cidades menores, para grandes capitais como Goiânia, por exemplo.


          Podemos citar também que, quando a compra é realizada de forma pensada e calculada, a valorização da região do empreendimento gera grande impacto no aluguel e ou em uma possível negociação de venda futura. Em Goiânia, por exemplo, vemos uma grande valorização de imóveis no Setor Bueno e Marista.

Variedade de imóveis

          Outro fator importante é a variedade de imóveis existentes no mercado. Nas grandes capitais, como Goiânia por exemplo, é possível encontrar imóveis de terceiros (usados), novos que já estão prontos para morar e também opções na planta, que possuem uma facilidade e formato de pagamento diferenciado das demais opções.

          Isso possibilita que o cliente escolha exatamente a opção de acordo com a sua necessidade e faça o melhor investimento possível. Importante avaliar que, em algumas dessas opções como imóveis de terceiros, por exemplo, em algumas situações você não poderá usar seu FGTS. Mas, o importante, é que você terá diversas boas opções para escolher o melhor imóvel para comprar e investir nos próximos meses.

 

 

Gostou das dicas?

Compartilhe e continue ligado em nosso blog!  


Categorias: Dicas

Assuntos relacionados

Ver todos
Canal

Dicas

Fique por dentro da escritura do seu imóvel. Entenda as regras e quando deve ser feito

Preparamos um conteúdos que te ajudará nas dúvidas a respeito da escrituração do seu apartamento. Confira.

Canal

Dicas

Guia rápido para montagem do seu apartamento

Pontuamos as principais dúvidas, afim de esclarecer quais acessórios devem ser instalados no seu apartamento novo e quais cuidados devem ser tomados na montagem do mesmo.