14 Set, 18

Este é o depoimento de Paulo dos Santos, de 49 anos, um dos 13 formandos do curso do Ensino Médio da EJA – Educação para Jovens e Adultos. A história dele é semelhante a de muitos brasileiros que, para sustentar a família, precisou abrir mão dos estudos, e fazem parte do Programa Educação do Trabalhador, promovido pela parceria entre a Construtora Consciente e o Sesi. 

“Quando mais novo, eu não tive essa oportunidade. Parei de estudar em 1991 e voltei para a sala de aula em 2013. Na época eu morava na roça, sou de uma família de dez irmãos, e meu pai e os mais velhos foram para a cidade e eu fiquei. Em 2011 viajei aqui para Goiás e foi aqui que abracei essa causa, cheguei e topei. O desejo hoje está se realizando. Sou o único 'sobrevivente' da turma de 2013”, relata após a formatura realizada nesta sexta-feira (14) à repórter da Sagres, Giuliane Alves.

A iniciativa, que atende empresas de todos os portes, tem duas frentes: a EJA, para quem não completou a escola até o Ensino Médio, e a educação continuada, que prevê reforço ou o aprendizado de novas competências por meio de cursos de curta duração em áreas como segurança no trabalho e inclusão digital.

A realidade de Paulo realmente mudou, e é este o objetivo da parceria que desde 2009 oferece para trabalhadores como ele a oportunidade de retomar o caminho da Educação.Felipe Inácio Alvarenga, coordenador de Responsabilidade Socioambiental da construtora, conta que esta já é a terceira formatura desde o início do projeto. 

“Começou em 2009. Eles arrumam os professores e a gente dá os lápis, o material, caderno, borracha, essas coisas, e também o lanche para os operários”, explica. Com muito orgulho, Rogério de Sousa Viana, diretor da unidade Sesi Jardim Planalto, relata que vários trabalhadores deram sequência aos estudos e se formaram em cursos superiores. 

“Vejo como uma excelente oportunidade para que ele volte a acreditar no seu potencial. Temos vários casos, relatos de trabalhadores da indústria que começaram na alfabetização e hoje são advogados, professores, deixaram até de trabalhar na construção civil e estão em outros ramos. Se eu pudesse sintetizar em uma palavra, eu diria oportunidade”, afirma.

Para o presidente da Consciente Construtora, Ilézio Inácio Ferreira, oferecer estudos para os colaboradores dentro da própria empresa gera resultados positivos tanto para os funcionários quanto para a empresa.

“Eles são motivo de muita alegria para nós quando chega a uma conclusão de uma turma dessas. Para eles, sem dúvida, uma grande oportunidade na vida, porque eles que trabalham o dia todo, têm que enfrentar trânsito para chegar em casa, então sair daqui para ir para uma escola é muito difícil, e quando se instala dentro do próprio canteiro, cria mais essa facilidade”, idealiza.

E o projeto não para por aí. Com o intuito de ampliar e oportunizar mais pessoas, a Construtora Consciente está fechando uma parceria com Rede Pró-Aprendiz, para que jovens aprendizes também conquistem o primeiro emprego neste setor, como explica, Flávia Felipe de Oliveira, analista de Responsabilidade Social. “Nós pensamos por que não profissionalizar os filhos dos nossos colaboradores, mas também da comunidade? Por que não buscar um parceiro para trazer essa capacitação? A gente pensou em linkar isso trazendo benefícios para a família do colaborador. Por isso começou a ideia desse projeto”, conclui.


Fonte: Sagres Online

Categorias: Socioambiental, Notícias

Assuntos relacionados

Ver todos
Canal

Socioambiental

Consciente Construtora promove soltura de Peixes

A Consciente Construtora se uniu aos alunos do Educandário Yara Berocan na última quinta-feira, dia 5 de junho. A mobilização foi em prol da soltura de 400 peixes (matrinxã, pirapitinga e pintado...