03 Mar, 22

A transparência e a confiabilidade das informações das empresas têm ganhado cada vez mais espaço e são levadas em consideração por investidores, clientes e fornecedores. Segundo o estudo “A Governança Corporativa e o Mercado de Capitais”, elaborado pelo ACI Instituto Brasil e o Board Leadership Center, da KPMG, as práticas de governança corporativa tiveram um significativo aumento em um prazo de 10 anos. O número de companhias que fazem auditorias internas pesquisadas passou de 50% em 2010 para 85% em 2020.

 

E algumas empresas têm se antecipado para conquistar a certificação de auditorias para demonstrar a solidez de seus números. Em Goiânia, por exemplo, o World Trade Center (WTC) Goiânia foi o primeiro empreendimento a receber a conclusão da auditoria da KPMG, considerada uma das quatro gigantes internacionais de auditoria. De acordo com o controller Vitor Faustino, a palavra-chave que define essa ação é a confiabilidade para os diversos personagens que envolvem a construção civil. 


“A auditoria é uma forma de passar a informação aos clientes, bancos e fornecedores de que a saúde financeira retratada nos relatórios é verdadeira e, dessa forma, aumentar a confiabilidade desses stakeholders em relação ao que está sendo feito nas empresas”, destaca Faustino, da Consciente Construtora e Incorporadora, construtora que atua no desenvolvimento e na construção do World Trade Center Goiânia.


Ele alerta que as empresas que não passam por auditorias correm o risco de não receber investimentos. “Antes, apenas multinacionais faziam esse processo, mas, com o passar do tempo, as empresas viram que o mercado está cada vez mais atento quanto à reputação e a credibilidade das informações que são repassadas para os parceiros e investidores”, completa o controller, que destaca ainda Goiânia como uma das principais cidades alvos de fundos de investimentos no Brasil atualmente.


O próprio World Trade Center Goiânia é exemplo de atração de investimentos em Goiânia. O complexo vai ser o segundo da rede internacional a ser construído no Brasil e busca atrair o olhar de investidores e internacionalizar as marcas goianas. Para o CEO do WTC Business Club no Brasil, Leonardo Figueiró, o novo empreendimento tem condições de colocar a capital goiana no mapa dos negócios internacionais. “As possibilidades de negócio são ilimitadas. Quando o WTC chega a uma cidade, traz toda uma rede de serviços, que é o Business Club, um clube de negócios com dois milhões de associados, que promove networking, internacionalização de negócios e geração de conteúdo. A cidade vai ser integrada a essa rede e mostrar para o mundo inteiro o que a região tem a oferecer. Muito mais do que um empreendimento imobiliário, o WTC é uma rede que estimula a geração de negócios e a atração de investimentos”, ressalta.


Auditorias no mercado financeiro

De acordo com o especialista em mercado financeiro, Maurício Vono, as empresas que já fazem parte da bolsa de valores são obrigadas a ter uma auditoria independente para garantir a veracidade das informações, balanços e demonstrativos financeiros. “É uma forma de o mercado compreender que os dados passados pela empresa não apresentam erros ou maquiagens e, consequentemente, minimizar os riscos de investimentos”, explica Vono, que também é planejador financeiro.

Ele ainda ressalta que essa iniciativa tem se tornado cada vez mais rotineira entre as empresas que buscam a validação de suas informações para demonstrar credibilidade para o mercado, mesmo entre aquelas que não estão na bolsa de valores. “Esse investimento em auditoria independente mostra que a empresa tem boa intenção e, até mesmo aqueles que buscam financiamentos com bancos, conseguem demonstrar que apresentam menos riscos para essas instituições”, completa Vono.

No caso do World Trade Center Goiânia, a KPMG apresentou um balanço sem ressalvas após avaliação. Segundo o supervisor de contabilidade da Consciente, Vinícius Alves, por conta da pandemia, o processo de auditoria foi feito de forma remota para análise dos documentos e visitas e reunião virtual com alguns colaboradores da empresa. “Também aconteceu algumas visitas no escritório e no canteiro de obras do WTC. Isso mostra que a conquista dessa auditoria sem ressalvas é resultado do envolvimento de todos os colaboradores envolvidos na construção do empreendimento”, comemora Vinícius.


Categorias: Investimento

Assuntos relacionados

Ver todos
Canal

Investimento

Empreendimento de uso misto conquista espaço entre goianos

Comodidade de fazer tudo em um só lugar é peça-chave para melhorar mobilidade urbana e se torna ainda mais atrativa no contexto da pandemia.

Canal

Investimento

WTC Goiânia usa tecnologia como estratégia de vendas

O aplicativo foi instalado em mil tablets para disponibilizar o material do complexo para a equipe de vendas.

Canal

Investimento

Investimento em imóveis – Custo de oportunidade

O investimento em imóvel é relativamente mais seguro que de outros setores. Confira as vantagens de investir em imóveis.